GRANDES MESTRES


Paramahansa Yogananda (pseud. de Mukunda Lal Ghosh; 1893-1952) foi um dos iogues hindus mais conhecidos no Ocidente. Seus pais eram bengalis da casta Kshastrya e ele ingressou na ordem dos Swamis em 1914. Recebeu a iniciação de Sri Yuktéswar Giri (pseud. de Priya Nath Karada; 1855-1936) que, por sua vez, era depositário dos conhecimentos de Kriya Yoga, recebidos diretamente dos mestres Lahiri Mahasaya (pseud. de Shyama Charan Láhiri ; 1828-1895) e Bábaji.
É autor de vários livros, dentre eles o clássico "Autobiografia de um Iogue", que já foi traduzido para diversos idiomas, e é utilizado no currículo de algumas universidades americanas.

Fundou em 1918, na Índia, a Yogoda Sat-Sanga Society e em 1920, nos Estados Unidos da América, a Self-Realization Fellowship.

Segundo Yogananda, Bábaji o incumbiu de divulgar no Ocidente as técnicas de Kriya Yoga. Por isso, ele viveu nos Estados Unidos, na década de 1920 até a data de sua morte, em 1952.

EXPANSÃO DA CONSCIÊNCIA

- Por Paramahamsa Yogananda -

No calor da sabedoria, queimo minhas paixões infantis.

Vencendo a limitação espacial, expando minha consciência e aumento meu amor por Deus.

Como uma bola de neve, que vai descendo a encosta e crescendo cada vez mais com seu movimento, rolo pelo Universo e cresço cada vez mais em meu amor, expandindo minha consciência.

Com amor imperecível, busco a luz maior, fonte da minha existência.

A Força Divina que me move e é a mesma que move bilhões de galáxias. Macrocosmo e microcosmo transformam-se em um só na consciência expandida.

Meu amor viaja em uma velocidade inconcebível em direção às estrelas. Meu pensamento integra-se com as correntes universais. Toco levemente meu sentimento e penetro em um oceano de luz.

Compreendo minhas limitações como pequeno espírito em evolução. Mas, além dessas limitações, sou uma fagulha viva de um amor imenso que a tudo preenche.

Nessas expansões de alma, comungo com Deus e beijo as estrelas. Minha nave é minha consciência. Minha vontade firme é o motor propulsor, que arremessa meu espírito na rota cósmica do amor divino.

Miríades de estrelas vibram no oceano do meu amor.

As galáxias curvam-se perante meu olhar de luz.

Vejo a Terra bem pequenina e abençôo toda a humanidade com um abraço de luz.

Como um sol de amor, irradio minha luz, para dissipar as ilusões infantis dos meus queridos irmãos terrenos.

Na esteira luminosa do meu amor, deslizo rumo a Deus.

Paz e Luz!

(Recebido espiritualmente por Wagner Borges - Texto extraído do livro "Viagem Espiritual - I" - Editora Zennex - 1993.)

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Sabe o que é SAPUCAIA?